quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Eu e o silêncio do meu pai.



Eu e o silencio do meu pai, de Caio Riter, 100 páginas, Editora Biruta, é o novo livro que temos na biblioteca.

Menino é o personagem desta história. Ele conta como era a relação dele com o pai, que era um homem de poucas palavras.
É um livro curto, bom pra quem não costuma ler muito. O design do livro é bem bonito, páginas bem coloridas, usando bastante amarelo, laranja e azul em seus desenhos abstratos.
O que mais me impressionou neste livro é que ele relata detalhes de sua vida com o pai. Há entre narrador e escritor  pontos em comum. É como se Caio Riter  narrasse sua  própria história. Identifiquei - me muito com essa relação. Sim, chorei enquanto lia esse livro.
Eu recomendo muito esta leitura porque tenho a certeza de que muita gente vai se identificar com esta emocionante e sensível história. Agora estou procurando outros livros de Caio Riter para ler, se alguém souber de um, me conte!  Beatriz Saab.


" Os olhos do menino passeiam pelas estantes de aço cinza. Interessam-lhe não  os livros de estudo: matemática, português, geografia. Quer aqueles de aventuras, aqueles que lhe ofertam um mundo com fantasia, mundo bem diferente daquele em que ele vive.
Um título chama a atenção do menino : A vaca voadora. Ri consigo mesmo. Seria tão bom possuir uma vaca como aquela. Seria. Quando qualquer problema surgisse, quando seu pai bebesse, quando ele ficasse cheio de vergonha de ser quem era, bastava montar na vaca e voar. Imaginar que era Aladim em seu tapate. Viajar por um céu  bem azul, céu de brigadeiro ( coisa que a mãe dizia ao ver o céu ausente de nuvens). Ser livre. E, para isso, precisava tão pouco. Apenas ter uma vaca voadora." (p.57).


Nenhum comentário:

Postar um comentário