quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Uma Festa Literária,um blog retornando, um semestre iniciando.


 Desde o início de nossas atividades  na biblioteca da escola, procuramos estar bem informadas a respeito de projetos de leitura, eventos literários, atividades culturais.  Conhecer e divulgar tudo que diz respeito à leitura  sempre  é muito importante para quem trabalha em bibliotecas escolares.
O nosso repertório de escolhas literárias foi se ampliando em razão da demanda de nossos alunos leitores. Era preciso conhecer melhor este universo literário.  A cada nova descoberta, mais apaixonadas pelos livros infantis e juvenis  ficávamos.  A vontade de  estarmos  mais próximas  das autoras , autores e  ilustradores  cresceu e por esta razão começamos a  participar de eventos literários que dedicavam espaços para essa literatura, esses autores. Então veio a nossa primeira FLIP, e o nosso  olhar era  para a especial  Flipinha e as mesas voltadas para  tudo que dizia respeito a literatura para o público jovem. Estar em contato direto com escritores, ilustradores , pesquisadores  nos fez perceber o quanto era mesmo importante estarmos ali, com os autores vivos, de uma viva e rica literatura. Neste ano, não foi diferente: a 15° Flip, que homenageou o escritor Lima Barreto, nos apresentou uma  geração de autores e autoras que escreve para o público adulto, mas que também escreve e ilustra livros para crianças e jovens. Enquanto seus livros circulavam pelos ninhos de livros e pés de livro, as rodas de conversa iam ocorrendo em torno da promoção da leitura e escrita de qualidade para crianças e jovens.  Além disso, a Central Flipinha tornou-se ponto de encontro entre autores convidados da Flip e o público.Dali saiam para uma série de cortejos pelo centro histórico de Paraty. Todo o evento  é uma grande festa literária que nos permite olhar para o mundo, por meio da literatura. 


Mediação de leitura acontece
debaixo dos pés de livro.
Enquanto  as muitas atividades acontecem, podemos simplesmente
ler no entorno da Praça da Matriz e na Central da Flipinha.

Entre os Pés de livro, ninhos de livros..


  

Um livro novo de Rosana Rios, uma autora nova sendo apresentada: Prisca Agustoni.

Cortejo com o escritor Ovídio Poli Jr.



Cortejo com a escritora angolana, Djaimilia Pereira, autora do livro:Esse Cabelo.



Descobrindo a escrita infantil de Maria Valéria Resende




                         Eu nunca imaginei que a autora de Boca do Inferno e Desmundo, Ana Miranda,
                         também escrevesse para crianças.

Não fosse um evento como a Flip, iria demorar para descobrira riqueza de linguagem que há nos textos de Edimilson de

Almeida Pereira.


Novos autores, novos títulos, novas descobertas. E uma lista enorme de títulos

que merecem ocupar local de destaque na estante. 




Viva a FLIP e que venham os próximos 15 anos!

Viva a literatura viva!








2 comentários:

  1. Maravilha de blog, de trabalho, de professora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Elaine. É o que podemos fazer pela leitura, por nossos jovens, pelo saber.

      Excluir