quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Um feriado com o nosso amigo LIVRO.

             
                         

Marcos chegou pedindo sugestão de contos de terror, mistério e suspense. O Vitor Henrique só desejava  um pouco de silêncio, mas pediu para ver os HQs. Gostou muito da cor e  do título de uma obra do  cartunista argentino Quino, autor da famosa Mafalda. Enquanto procurávamos  por uma boa coletânia de  contos, o Vitor  parecia se divertir com os personagens de  Quanta Bondade!  
Ainda era preciso procurar  por um exemplar perdido de A Hora da Estrela, indicação de leitura da professora Patrícia. Tinha também de reservar  exemplares de A Metamorfose, de Kafka , pois a professora de Filosofia, Denise, deu dica de leitura para o feriado. Faltava ainda separar todos os livros da Lygia Bojunga: os alunos do 7º anos, da professora Eliana, farão a leitura de suas obras. E não era só isso: a procura por empréstimos aumentava , afinal há um feriado vindo aí. Além disso, Clarice também na sugestão do clube de leitura , com a seleção de contos: Laços de Família. 
Mesmo  em meio a tantas demandas, não  pude resistir aos livros da Lygia Bojunga: abri o primeiro que me veio a mão: Tchau.  O único livro de contos da autora. 17º edição e 1ª reimpressão pela editora Casa Lygia Bojunga, 2004.Logo na primeira página assim estava escrito: Pra você que me lê. Ai fui me lembrando que gostosura é ler os textos desta autora incrível da nossa literatura. Vejam que belezura  é o que ela escreve para o leitor , que está prestes a entrar no universo dos personagens que estão nas quatro narrativas dessa obra:
  Tem gente que diz que amigo pra valer  é cachorro e gato. E tem gente como eu: em qualquer fase da vida, não abre mão , mas não abre mesmo,, de ter sempre por perto o tal amigo pra valer : LIVRO. Mesmo porque ele é o único amigo que nunca cria caso pra ficar com a gente seja onde for: sala, quarto,banheiro,cozinha, sombra de árvore,, areia de praia, fundo de sofá, fundo de mágoa; e fica junto da gente mesmo no pior lugar do ônibus, do trem, do avião; enfrenta até numa boa cadeira de dentista e leito de hospital. E, se quem escreveu o livro consegue mexer com o nosso pensamento e balançar a nossa imaginação- pronto! Aí se forma uma relação, um laço, que amarra pra valer quem escreve com quem lê."  
Tem como não se  "amarrar" a uma autora  que começa dizendo isso aos seus leitores ?  O meu encontro com este livro não foi  mesmo perfeito? Afinal,  teremos uma semana  curta, porém um final de semana longo. E isso pede o quê? Muitos encontros com o nosso amigo mais amado: O LIVRO!!!!


                             





                       


Que vocês tenham um bom feriado, ao lado de uma ótima companhia!



Um comentário:

  1. Linda Lygia Bojunga... uma sensibilidade única! Tchau! Uma bela pedida para o leitor adolescente!

    ResponderExcluir